21 outubro 2011

Choro de amor de mãe


De vez em quando eu choro dilúvios,  já disse.  Outro dia meu filho me perguntou: Por que você está chorando? Eu disse; Nada, é choro de amor de mãe. E continuei tirando as roupas da máquina.

É normal pra gente.
Choramos do dia que sabemos que estamos grávidas até o nosso último dia na terra.
Talvez choremos do céu também.
Choramos no parto, choramos nos primeiros dias da amamentação.
Choramos de madrugada com as cólicas, choramos com aquela vacina que dói.
Choramos quando o médico diz que ele vai ter que passar a noite no hospital.
Choramos ao deixá-los nos primeiros dias na escola.
Choramos em entregas de boletins, choramos quando um outro menino bate nele, choramos quando a professora nos chama por qualquer razão.
Choramos quando ele leva um fora da menina que ele gosta.
Choramos quando um filho briga com o outro.
Choramos quando os punimos, choramos para educá-los.
Choramos na despedida da quarta série, choramos quando precisamos nos afastar.
Choramos porque nunca nos achamos suficientemente boas.
Choramos quando eles sentem a falta do pai.
Choramos quando elas ficam menstruadas.
Choramos quando eles nos respondem com voz mais grossa.
Choramos quando ouvimos o que não queremos.
Choramos quando eles demoram de chegar a noite.
Choramos quando eles perdem no vestibular, choramos quando eles não sabem o que querem fazer.
Choramos quando eles são passados para trás.
Choramos quando eles fazem as escolhas erradas.
Choramos muito quando eles saem de casa.
Choramos quando eles se casam.
Daí choramos quando eles tem filhos e começam a chorar por tudo que choramos com eles.
Choramos quando eles choram.

E por que cargas d'água então os trazemos?

Porque eles nos confiam a vida.
Porque eles dormem com a certeza de que tudo estará bem.
Porque eles nos sorriem sorrisos banguelas.
Porque não querem sair do nosso colo para ninguém.
Porque eles nos chamam de Mamãe.
Porque eles fazem desenhos com declarações de amor e cantam músicas apaixonadas nos dias das mães.
Porque eles nos abraçam quando acordam e vêem que estamos do lado.
Porque por um tempo você é a pessoa mais bacana, mais esperta e mais bonita do mundo.
Porque os olhos deles brilham quando fazemos qualquer coisa.
Porque eles são perfumados, são macios, são lindos, todos eles.
Porque eles nos tornam melhores e mais fortes.
Porque é inexplicável a alegria com que eles enchem os nossos dias.

E tudo isso em algum momento precisa se processar em lágrimas.
É impossível suportar,  é inútil conter.
Por isso nunca existiu e nem vai existir uma mãe que consiga não chorar um amor tão grande assim.


8 comentários:

  1. Ai meu Deus!Comecei a chorar aqui. Simplesmente...LINDOO

    ResponderExcluir
  2. Lindo, Val! Acho que todos nós nos identificamos!

    ResponderExcluir
  3. Valzinha,

    Desta fez não foi a minha filhinha que me fez chorar, foi vc!!

    O texto está maravilhoso, cheio de emoção e sentimentos reais repassados por esta super mãe IF!!

    Parabéns flor!!! Lindo demais!! Saudades!!

    ResponderExcluir
  4. Não vale!!! Esse post foi golpe baixo demais!!! To aqui chorando no meio do avião (que está se preparando para decolar), pagando o maior mico!!!! Mas, NÃO TEM COMO NÃO SE IDENTIFICAR!!! Qualquer mãe! (que se preze, claro). Bjsss mil

    ResponderExcluir
  5. E isso ai minha flor...quem eh mae sabe que nao existe amor maior neste mundo, e nem mais bonito!!! AMEI (como sempre) Val!!!!

    ResponderExcluir
  6. Não tem como não chorar com esse post. Lindo!!!!
    Aline

    ResponderExcluir
  7. Ahááá!!!!! Teoria IF confirmada! Beijos!

    ResponderExcluir

A INCRÍVEL falível espera ansiosamente por um comentário seu: