18 setembro 2011

Dia e noite


                                                                                                                Para Paulinha

Perder o convívio de alguém que amamos é como um tratamento de choque, a aula mais dura e intensa da vida. Feliz de quem consegue aceitar e bem mais feliz é quem consegue entender o possível, dentro do nosso limitadíssimos campo de percepção, porque elas acontecem.

Na hora da dor tudo se desestabiliza. Mas quando voltamos para nós, quando o coração se acalma, os pensamentos e sentimentos devem se acomodar de uma forma diferente. A dor acontece para tranformar algo em nós. Nós viemos aqui para aprender, é o que eu acredito. E acreditar é ter fé. Fé no que não é possível ver, no que não é possível entender. Ter FÉ é é ter confiança. Que as coisas acontecem por algo bem maior. Eu tenho fé de que a vida de verdade é a que vem depois. Confio em Deus e tento crescer com seus ensinamentos fortes. Sei de nada não, só sinto.


Foram duas situações antagônicas
Que me fizeram mudar
Da noite para o dia
Vida
E morte.
O nascimento do meu filho
E a perda do meu pai.
Apenas um ano entre uma e outra.
Me lembro pouco de como eu era
E me lembro muito do impacto que me causou.
Passei a ver tudo diferente.
Com a nova vida
Quis me tornar melhor
Para dar um bom exemplo.
Com a morte
Quis me tornar melhor
Para fazer alguma diferença
Deixar qualquer coisa um pouquinho melhor do que encontrei.
Nessas duas maiores lições
Aprendi
Que Deus está presente no amor ao próximo.
Amor ao filho, amor ao desconhecido.
Quanto mais amor pudermos dar
Mais teremos Deus em nós
E mais pertencemos a Ele.
É preciso transformar o que está dentro
Para transformar o que está fora.
Amar é o exercício divino.
Quando amamos, servimos.
Quando servimos, ganhamos.
Chegamos mais perto de Deus.
Isso traz muito menos dor com a morte
E muito mais valor de vida
Ou muito menos dor na vida
E muito mais valor na morte.

3 comentários:

  1. Sem palavras,lindo seu comentario.

    ResponderExcluir
  2. Val
    É preciso não esquecer da graça recebida de podermos conviver com pessoas que amamos, no tempo que Deus nos der. A saudade é sempre presente e as reflexões do que não soubemos fazer tanto por parte de quem foi, quanto de quem ficou estarão entre os erros e acertos de todos na jornada existencial. Vale lembrar que só quando aprendermos a ler a nós mesmos, para começarmos a nos despojar de certezas, crenças e preconceitos poderemos nos comunicar melhor.

    ResponderExcluir
  3. O amor eh tudo o que precisamos dar e receber nesta vida! O resto eh consequencia! Muito bom Val! Quanto mais leio o que vc escreve, mais proxima eu me sinto de voce!

    ResponderExcluir

A INCRÍVEL falível espera ansiosamente por um comentário seu: